Espetáculos Selecionados 2021 e Sinopses.

 

É com muita felicidade, que nós do Fest & Arte viemos informar os espetáculos selecionados para a 9º edição do Fest & Arte, que será totalmente online em das inviabilidades encontradas por conta da pandemia, nos dias 11 e 12 de dezembro via LIVE na nossa pagina nosso facebook.

Segue abaixo a lista dos selecionados:

  • SELECIONADOS CATEGORIA ADULTO: 

1 – Porto da Morte

DIREÇÃO: Renan Mozzer

GRUPO OU CIA: Grupo Lakuna

ELENCO: Carol Frattini e Renan Mozzer

SINOPSE: Um porto. Um mar. Duas pessoas. Entre idas e vindas, chegadas e partidas, os dois
encontram nas metáforas uma forma de se despedir.


2 – Escorpiana

DIREÇÃO: Luna Ákira

GRUPO OU CIA: House of Avalanx

ELENCO: Luna Ákira

SINOPSE: Escorpiana é uma performance em audiovisual, alto-bibliográfica, criada a partir da vivência
de uma Mulher Trans / Travesti usando a Dança, Música e Fala como principais ferramentas de comunicação.


Criada no momento de pandemia vivida em 2020 e 2021, foi pensada para a versão online
para várias plataformas, podendo ser ao vivo ou pré gravada.

3 – Colapso de um artista abandonado

DIREÇÃO: Daniel de Mello

GRUPO OU CIA: Caramello Produções

ELENCO: Carol Leipelt e Victor Gorlach

SINOPSE: Um escritor recém-divorciado precisa lidar com o medo de uma pandemia, a solidão do confinamento,

o abandono por parte da esposa e a saudade que sente da filha. Passando por bloqueios criativos e por crises de ansiedade e depressão,

o único contato desse escritor com o mundo externo é através de vídeo chamadas com a sua irmã. Essa falta de perspectivas o leva a tomar medidas extremas.

4 – O Pântano

DIREÇÃO: Nelson Baskerville

GRUPO OU CIA: Frederico Mendonça

ELENCO: Frederico Mendonça

SINOPSE: Um homem depressivo tem sonhos e sensações de ser consumido por um Pântano.

E a única maneira de entender o que está acontecendo, é investigar o suicídio de sua tia Ana.

Baseado em fatos reais.

5 – Fenice

DIREÇÃO: Júlio Vianna

GRUPO OU CIA: Giulia Haua

ELENCO: Giulia Haua

SINOPSE: “Fenice” nasce do desejo de se analisar os reflexos da opressão à mulher, advinda dos preceitos e ações praticadas durante a Santa Inquisição, especificamente a chamada “caça às bruxas”. Uma reflexão sobre o termo “bruxa”: 
No manual de inquisidores do século XIV, chamado Malleus Maleficarum, o “Martelo das Feiticeiras”, as bruxas eram retratadas como "mulheres devoradoras e perversas que matavam recém-nascidos, comiam carne humana, participavam de orgias, transformavam-se em animais, tinham relações íntimas com demônios e entregavam sua alma para o diabo. (...) Por isso era necessário queimar seus corpos e lançar suas cinzas ao vento, para que, através das artes diabólicas, seu corpo não fosse capaz de se reconstituir."

6 – ETÉREO

DIREÇÃO: Cláudia Byspo e Marcela Jorge

GRUPO OU CIA: Grupo Cria Expressões Humanas e Cia Pigmentus

ELENCO: Cláudia Byspo

SINOPSE: Uma mulher avalia sua relação com o tempo. Percebe rugas nos joelhos e cascas nos cotovelos .
Marcas que dizem o quanto , o tanto, os momentos. Descreve suas companhias etéreas que a fazem
ser quem é. Abrir a janela para cada dia e viver os encontros e desencontros, regados a intuições.

7 - Em busca de Nirvana

DIREÇÃO: Carol Leipelt

GRUPO OU CIA: Caramello Produções

ELENCO: Daniel de Mello

SINOPSE: Desmistificando um astro do rock através de um mergulho dentro da sua mente.

O monólogo retrata o acerto de contas entre um mito da indústria fonográfica com seu passado,

seus fantasmas e até mesmo o seu amigo imaginário de infância. Baseado na carta de suicídio de Kurt Cobain,

o monólogo escrito pelo premiado dramaturgo Sérgio Roveri foca no lado humano e frágil de Kurt,

um jovem de 27 anos que simplesmente chegou ao fim da linha, unindo-se ao amaldiçoado “Clube dos 27”.

8 - ÊVERA ep.3 – A Peste “Nega”

DIREÇÃO: Kailany Gomes

GRUPO OU CIA: Coletivo Tamutado

ELENCO: Cauã Bispo; Kailany Gomes

SINOPSE:  Ao receberem uma mensagem inesperada da comunidade
ÊVERA, Pedro e Outro se encontram em uma provação frenética e doentia para em um
curto espaço de tempo espalharem suas verdades para o mundo.

9 - São Saruê

DIREÇÃO: Nana Rodrigues

GRUPO OU CIA: Cia. Cênica Torre de Papel

ELENCO: Marcelo Félix

SINOPSE: São Saruê é uma adaptação de Nana Rodrigues do Cordel “Viagem ao País de São Saruê” do Paraibano Manuel Camilo dos Santos. São Saruê viaja nos versos de Camilo que obedecendo às ordens do pensamento sai em viagem para uma terra idealizada e incomum, ou seja, estranha à realidade. A terra de São Saruê, uma espécie de Canaã Bíblica, é uma terra revestida com os materiais mais preciosos: ouro, cristal, brilhante, marfim, prata, rubim (rubi), cetim, sua natureza é farta, os alimentos são abundantes, há disponibilidade de bens materiais, como vestimentas, e imateriais, como inteligência, beleza, poesia, e seus habitantes vivem em situação de igualdade.
Um monólogo onde o Ator Profissional Marcelo Félix envolve a todos em uma interpretação visceral, percorrendo os versos em sextilhas do poema, rico em lirismo e utopia, vai narrando uma viagem imaginária à terra encantada de São Saruê, um paraíso onde os habitantes desfrutam de saúde, riqueza e felicidade e dá vazão aos sonhos dos nordestinos, e expressa o seu desejo de superar a fome e a pobreza.

10 - Na Solitária

                                                        

DIREÇÃO: Flavio Aquilam Volans

GRUPO OU CIA: Grupo Mente Mestra

ELENCO: Flavio Aquilam Volans

SINOPSE: Jackson Teodoro de Assis, é um serial killer e estuprador que se encontra em na solitária de uma prisão de segurança máxima. Esta tendo uma rebelião, e ele está jurado de morte pelos outros presos. Então ele resolve contar o que lhe motivou a cometer tais crimes. A cena leva uma reflexão sobre a exposição de crianças a conteúdos adultos e como isso alterar o seu comportamento. Fazendo com que se aumentem cada vez mais crimes de assedio e violência sexual.

11 - Medo como fronteira

DIREÇÃO: Jaoa de Mello

GRUPO OU CIA: Rainha Kong

ELENCO: Ana Vitória Prudente, Cecília Schucman, Vitinho Rodrigues, Hezouwe Soh Tchao,
Dilynes Del Carmen e Junia Larose

SINOPSE: “Medo Como Fronteira - Diálogos artísticos com refugiados” é uma vídeo-peça que propõe trocas afetivas em contexto pandêmico entre artistas brasileiros e refugiados que vivem na cidade de São Paulo. A peça é um diálogo criativo entre pessoas não tão distantes, mas distanciadas, proporcionando um espaço de encontro entre diferentes trajetórias geopolíticas e perspectivas de vida que coabitam em nossa metrópole. Partindo de provocações de autores como Fanon e Lélia Gonzalez, a vídeo-peça traça possíveis paralelos entre Togo, Venezuela, Haiti e Brasil, que reverberam no processo artístico
através de histórias, relatos, canções, etc, que desembocam em três encruzilhadas “Sismo”, “Americalatina latinoamericA” e “Nlabale”.
“Americalatina latinoamericA” parte de uma narrativa e a corrompe, destilando os perigos da narrativa única e se questionando qual narrativa é a nossa e qual é a do outro. Seriam elas tão distintas? Qual o elo entre esses pólos?

“Sismo” é um vídeo-poema, fruto do encontro de duas mulheres com passados afrodiaspóricos e que se questionam sobre seu caminho, seu futuro e sua solidão.
“Nlabale” busca investigar dois passados diaspóricos na contemporaneidade: os caminhos de uma brasileira neta de refugiados judeus e de um togolês refugiado em São Paulo, contrapondo suas narrativas de chegada ao nosso país.

12 - Nada mais seria como antes

DIREÇÃO: Gabriel Paleari

GRUPO OU CIA: Estranha Companhia de dança-teatro

ELENCO: Gabriel Paleari, Lucas Procencio.

SINOPSE: A Estranha Companhia cria a partir dos desejos e suas capacidades de expressões, em seu trabalho de estreia, intitulado “Nada mais seria como antes” é uma dança sobre amadurecimento, amadurecer o corpo, os gestos e a si próprio, que carrega a questão crucial: O que é o eu? Fora do quem sou, mas quais são as conjunturas que compõe a nós requisitos individuais, nossos anseios, singularidades, nomes próprios... Dessa pergunta, se pergunta ao corpo, cuja linguagem da dança-teatro explora-se uma dança pessoal e intensa,  em uma realidade bifurcada entre abstração e ações. 
Tudo se inicia em uma situação, apresentar-se para o mundo como indivíduo, mas como ser você, ser alguém, andar com as próprias pernas, aliás, qual é o desejo que formaa si? E como isso constrói a sua relação com o Outro?
Dessa forma que os acontecimentos e ações convidam o espectador a adentrar neste universo do dançarino, que nesse percurso está as sensações, dilemas e anseios que contrastam com a experiência de assistir. E convidam todos a entrar neste pequeno mundo tímido, que desse alguém tímido tem em sua vontade expor a si, e dentro desse querer estão invariáveis provações que formam o desejo de apresentar-se para o outro.

13 - Conectados

DIREÇÃO: Jaqueline Monteiro

GRUPO OU CIA: Cia de Dança Monteiro

ELENCO: Amanda Paixão, Hana Magalhães, Jhony Nogueira, Lohayne Victoria, Marcelo Athaide, Rodrigo Magalhães e Vanessa Moura.

SINOPSE: O espetáculo CONECTADOS? é baseado no uso exacerbado das redes sociais e seus impactos nas relações humanas.

É um espetáculo híbrido de dança que conversa com a tecnologia e fala sobre comportamentos e relações reais promovendo

uma reflexão sobre suas causas e consequências. Classificação: Livre

  • SELECIONADOS CATEGORIA INFANTIL: 

1 - Raborah, um conto Dervixe

DIREÇÃO: Meire Ramos

GRUPO OU CIA: Trupe Trapaceros

ELENCO: Marcelo Paixão, Priscila Freir

SINOPSE: “O que eu vou contar pra vocês, aqui e agora, não é verdade.
Mas isso não quer dizer que não haja verdade nenhuma no que vou contar...”
A trama conta a história de Raborah, um velho criador de ovelhas que um dia se vê em apuros, e na sua desventura acaba recorrendo ao socorro de um sábio, de um lavrador e até mesmo de um ladrão de cavalos.
Misturando elementos do teatro de bonecos, música e contação de histórias, a narrativa é permeada de dúvidas e certezas, e da sabedoria milenar das tradições de contos dervixes do Oriente Médio.

2 - Vida Seca

DIREÇÃO: Max Reinert

GRUPO OU CIA: Companhia manipuladora de formas etc i tal

ELENCO: Cidval Batista Jr

SINOPSE: Livremente inspirada na obra "vidas secas" de Graciliano Ramos e na pintura "retirantes" de Candido Portinari, a cia. Etc i tal,

em comemoração aos seus 20 anos de carreira, apresenta "vida seca". O espetáculo, com a técnica tradicional de bonecos de luva,

apresenta personagens abalados pela seca, obrigados a migrar em busca de água. Personagens emblemáticas do imaginário brasileiro

tem que lidar com a fome e a opressão, fazendo girar a roda da história. E então, tudo recomeça

3 - A Menina da Caixa de Fósforos

DIREÇÃO: Gabriel Sant´Anna

GRUPO OU CIA: Cia do Solo

ELENCO: Gabriel Sant´Anna

SINOPSE: Conto de Hans Christian Andersen sobre uma menina que tenta vender fósforos na noite de Natal, mas só recebe desprezo e indiferença dos transeuntes até que decide usar o calor da imaginação para conseguir tudo aquilo que deseja. Inspirado no original “A pequena vendedora de fósforos” de Hans Christian Andersen, essa atmosfera, a priori retratada em um país europeu do séc. XIX é traduzida e inserida no mundo urbano contemporâneo traçando um paralelo com a realidade que conhecemos e vivemos no dia a dia.

4 - Detrás das Nuvens

DIREÇÃO: Laila Gama

GRUPO OU CIA: Constância Cia de Teatro

ELENCO: Bruno Soares, Ingrid Bonkowski e Laila Gama

SINOPSE: Lá vem aquele bolo no peito! E muitas vezes Aninha repetia isso para sua mãe... Elas moravam em um lugar distante, cercadas por montanhas e Ana sofria de tanto desejo em seu peito. Desejo de conhecer o mundo para além daqueles morros. Sua única esperança era que seu padrinho, um talentoso artista, a levasse para conhecer o mundo, mas entre o começo e o fim dessa aventura tem muita chuva pra cair, e muita água pra rolar…

5 - A Montanha Gigante de Coisas

DIREÇÃO: Alain Catein

GRUPO OU CIA: Conto de Quem Sonha

ELENCO: Clara Equi

SINOPSE: Todos os dias, a criança acorda e vai com sua mãe até o seu trabalho. Lá, ela encontra tanta coisa, tanta coisa diferente, que ela chama o lugar de Montanha Gigante de Coisas. Tem coisa velha, nojenta, suja. Mas também tem coisa legal! Coisa que vira até brinquedo. O problema é na hora de voltar pra casa, com a roupa cheia de sujeira. Ao passar em frente à escola, nenhuma outra criança quer vir brincar também… menos nesse dia.

6 - As Cores que eu sinto

DIREÇÃO: Alain Catein

GRUPO OU CIA: Conto de Quem Sonha

ELENCO: Antonia Medeiros

SINOPSE: Como tem tantas cores no mundo e tantas cores que se podem ver, mesmo sem
enxergar? Júlia enxerga as coisas de um jeito diferente: ela enxerga com as mãos. E
assim, ela nos leva por todo o caminho da sua casa atééé a sua escola. Ela mora num
lugar com várias casinhas, mas nenhuma mais especial que a dela: rosa! E quando ela
desce até chegar à escola, todo dia é uma aventura diferente.

Sejam todos bem vindos ao Fest & Arte, desejamos que vocês façam uma linda apresentação e boa sorte a todos.
 uma lista de espera, para caso algum dos selecionados não possam participar, iremos fazer a substituição do espetáculo de acordo com a classificação da lista de espera. 
A direção decidiu não divulgar a lista de espetáculos suplentes.

Curadoria: Kellys Kelfis e Malu Amaral

Curadoria Infantil: Kauã Rangel de Freitas

*Durante a apresentação dos espetáculos serão utilizados interpretes de libras.

EVOÉ